Conheça os Investimentos que Não Cobram Imposto de Renda - Novo Post

Conheça os Investimentos que Não Cobram Imposto de Renda

Uns dos principais custos dos investimentos são os impostos e eles podem afetar no valor final ao ser recebido. Esses custos podem trazer um impacto significativo para investidores, principalmente na hora de obter os lucros, então é importante ficar atento se há a cobrança de impostos e demais taxas antes de realizar a aplicação. Já imaginou você realizar um investimento, com altas expectativas sobre o rendimento, para depois reparar que foi descontado uma parte do valor? Essa é uma surpresa um tanto desagradável e pode pegar algumas pessoas desprevenidas.

Mas você sabia que existem tipos de investimentos que estão insetos da cobrança de impostos? Pois é, esse é um fator bastante atrativo, que pode ser determinante para quem está buscando onde investir o seu dinheiro. Nesse artigo, vamos apresentar para você as principais opções de investimento isentos de IR, também vamos explicar um pouco quais são os impostos. Assim, você pode ficar mais informado sobre rentabilidade dos seus ativos e encontrar a melhor opção para você.

Quais são os principais impostos?

O Imposto Sobre Operação Financeira (IOF) e o Imposto de Renda (IR) são os principais que incidem sobre os investimentos financeiros. Vale destacar que é importante entender como é feito esse desconto, assim você consegue compreender as condições do seu investimento. No caso de impostos, a cobrança é feita sobre o valor do rendimento, e não do valor investido. A Receita Federal estabelece algumas regras em relação ao imposto de renda sobre aplicações em fundos de investimento, e, de maneira geral, pode incidir em renda fixa, fundos de renda fixa, cambial e multimercado, fundos de ações e renda variável.

Em grande parte dos investimentos de renda fixa, os percentuais cobrados de Imposto de Renda variam de acordo com o tempo da aplicação. Então se tiver um período maior, o percentual a ser cobrado será reduzido cada vez mais. No caso da cobrança do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), varia de acordo com o período que você faz o resgate do valor. A taxa pode ir de 96% e 3% em caso de resgate em menos de 30 dias. Então se você fizer o resgate no primeiro dia, paga uma taxa de 96% de rendimento do IOF, se for no segundo dia, 93% e assim vai diminuindo. Depois do período de 30 dias, você pode ficar isento da cobrança do IOF.

Saiba quais são os tipos de investimentos isentos de Imposto de Renda

Poupança

O funcionamento da poupança é semelhante ao de uma conta corrente com rendimento. E por não ter a cobrança de imposto de renda, pode ser considerada uma opção atrativa por não ter um desconto no rendimento. Porém, vale ponderar se essa opção é a mais viável, pois há investimentos que com o prazo a taxa de alíquota cai, fornecendo condições melhores do que a poupança. Então analise seus objetivos e as opções disponíveis antes de solicitar um produto.

LCI

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) é um investimento de renda fixa, no qual a pessoa empresta dinheiro ao banco, que depois irá devolver o valor com o rendimento depois de um período estabelecido. As instituições financeiras fazem empréstimos a pessoas físicas e jurídicas que desejam construir, adquirir imóveis ou fazer uma reforma. Então o banco apenas poderá utilizar o dinheiro para empréstimos no setor imobiliário.

LCA

Bastante semelhante ao LCI, a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) apenas se diferencia porque o dinheiro recebido pelo banco será utilizado para financiar atividades no setor de Agronegócio. Possui garantia pelo Fundo de Garantia, são isentas de IR e IOF.

CRI

Os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) são títulos de renda fixa com isenção de Imposto de Renda para pessoa física. O CRI são títulos de renda fixa que representam a promessa de um pagamento futuro em dinheiro. E está ligado as dívidas do setor imobiliário, pois as dívidas são transformadas em títulos.

CRA

O Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) é um investimentos de renda fixa praticamente igual aos CRI, mas as dívidas que geram os títulos são relacionadas ao setor agrícola. Os investimentos são usados para financiamento de produções agrícolas e máquinas do agronegócio. No entanto, a CRA não têm garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Debêntures incentivadas

Debêntures são títulos de crédito emitidos por empresas e negociados nos mercados capitais. Então quem investe em uma debênture está emprestando dinheiro para uma empresa realizar investimentos ou expandir seus negócios e recebe o valor corrigido e com os rendimentos. No entanto, vale destacar que nem todas as debêntures são livres de Imposto de Renda, apenas as debêntures incentivadas não realizam a cobrança. As debêntures incentivadas são emitidas por empresas que precisam de recursos para projetos de infraestrutura, como rodovias e aeroportos, por isso, recebe benefício fiscal.

Fundos imobiliários

Os fundos imobiliários é uma forma de investir no mercado imobiliário, no qual o investidor adquire pedaços do fundo e pode pode receber parte do lucro dos aluguéis ou ter benefícios com a valorização do imóvel, esses pedaços são chamados de cotas e podem ser negociados. O gestor do fundo imobiliário é a pessoa responsável por utilizar o dinheiro do fundo para investir em imóveis. No entanto, apenas os ganhos obtidos com o aluguel dos imóveis do fundo são isentos de Imposto de Renda, e é preciso respeitar algumas regras.

Ações

Ações são parcelas que compõem o capital social de uma empresa. Quem decide investir em ações pode ganhar dinheiro quando há uma valorização na bolsa, aí a pessoa pode realizar a venda, e quando a empresa distribui lucros. Em relação aos ganhos obtidos com a alta da ação, apenas em operações normais, não há desconto se o valor obtido no mês for menor do que R$ 40 mil. Apenas os lucros distribuídos, chamados de dividendos, são sempre isentos de IR, independentemente do valor. Porém com os Juros Sobre Capital Próprio (JCP) acontece o desconto do Imposto de Renda e o investidor recebe o valor já descontado.

Considerações finais

Vale destacar que a cobrança de impostos não deve ser o único fator a ser levado em conta ao ponderar sobre um investimento. É preciso analisar a rentabilidade, prazo, risco, a disponibilidade de seus recursos e os seus objetivos. O Novo Post reuniu os principais tipos de investimento que não realizam a cobrança de imposto, assim, você pode ter uma visão completa e tomar uma decisão consciente. Acompanhe nosso site para mais conteúdos atualizados e informativos.

Recomendados para você

Diversificar Carteira de Investimentos

Carteira de Investimentos: O Que Saber Antes de Diversificar

A diversificação é a pedra angular de qualquer estratégia de investimento sólida, essencial para maximizar os retornos da sua carteira de investimentos e reduzir os riscos inerentes ao mercado financeiro. Ao distribuir investimentos em uma variedade de classes de ativos, setores e regiões geográficas, os investidores podem construir carteiras resilientes,

Rendimento Automático

Quer Guardar Dinheiro? Conheça 12 Bancos Digitais com Rendimento Automático

Nos dias de hoje, a busca por maneiras eficientes de economizar e investir dinheiro tornou-se uma prioridade para muitos indivíduos. Com a ascensão da tecnologia financeira, ou fintechs, os bancos digitais emergiram como uma alternativa popular aos bancos tradicionais: o rendimento automático sobre os saldos das contas correntes ou poupanças.

Parcelamento de Compra à Vista

Saiba Como Funciona o Parcelamento de Compra à Vista no Cartão de Crédito

No mundo contemporâneo, o parcelamento de compras à vista tornou-se uma prática comum e conveniente para muitos consumidores em diversas partes do globo. A possibilidade de adquirir bens e serviços dividindo o pagamento em parcelas menores oferece uma flexibilidade financeira que se ajusta às necessidades e realidades econômicas dos indivíduos.